Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Salvador Correia, Fotografias

Pai, Marido, Fotógrafo

Salvador Correia, Fotografias

Pai, Marido, Fotógrafo

Eu queria tanto que o título deste post fosse: "O Salvador"



Eu queria tanto que o título deste post fosse: "O Salvador".
Aquele toque dramático de título de novela do prime time misturado com uma espécie de drama histórico religioso era muito apelativo.

Mas vá, não.

Hoje vou tirar um bocado para vos falar mais sobre mim, para além do que podem ler no botão "Sobre mim" do menu, onde podem encontrar a versão oficial, bonita, em várias línguas e tudo, mas hoje é um bocado sobre quem sou eu e o que gosto de fazer.

Pois então, eu sou licenciado em Ciência de Computadores, trabalho numa grande tecnológica para a a saúde em Portugal, sou casado, pai, e, quase desde que me conheço que a necessidade de manifestação artística é algo que me é intrinseco e necessário para me conseguir definir tal como sou.

Comecei, muito novo com desenho, alguma pintura, escrita criativa (digo eu), há 10/12 anos atrás descobri a fotografia que explorei durante 2/3 anos até que, em 2007, começo no mundo da Guitarra Portuguesa, e bem, o resto é história para quem já me conhece.

A fotografia volta uns anos depois e desta feita, com a experiência e maturidade que a idade traz e vá um grande empurrão da minha mulher para comprar uma máquina semi-profissional, comecei a fazer um trabalho mais sério à volta da minha expressão artística através da fotografia.

Uso a fotografia como forma de documentar o dia a dia, ver todos os dias o mesmo momento de forma diferente, e todos os dias ter a percepção que a vida, como ela é, pode ser de facto digna de ser emoldurada e colocada numa parede, pois a vida é feita destes momentos, dos momentos decisivos que escolhemos guardar para sempre.

Há uma máxima dita por Cardinal de Retz e seguida como modo de ver a arte por Henrie Cartier-Bresson: "Não há nada neste mundo que não tenha um momento decisivo".

E não há mesmo meus amigos, tudo na vida tem um momento decisivo e digo-vos é um prazer encontrá-lo todos os dias.

Daqui para a frente, vou partilhar com vocês a minha maneira de o ver, de forma diferente todos os dias.